sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Talvez nada tivesse sentido - nem sequer o que não foi vivido

Talvez fosse tudo mesmo "uma sombra que passa",
E talvez a vida não tivesse a mesma graça,
A mesma vida, a mesma cor, o mesmo gosto.
Talvez eu mesma não tivesse o mesmo rosto,
Vivacidade e o coração pra poder ver.

Talvez trouxesse eu hoje
Meu coração inteiro roto
Aos pedaços, quase morto
Se não fosse por você.

6 comentários:

Chris disse...

QUE FOFO, MOÇA.
gOSTEI DESSE LUGAR. VU PASSAR MAIS VEZES POR AQUI.

SZÉCHY disse...

Lu, que bom vê-la se aventurar no mundo da poesia. Te vejo lá qualquer dia! :) Beijocas

- gabs, disse...

adoooooooooro poesia! Mudou bastante o blog, mas continua lindo! Adorei.
Obrigada de coração! Fiquei bastante triste quando vi que havia perdido meus seguidores :( talvez eu não consigo recuperar todos os meus 33 seguidores, mas tudo bem, isso vem com o tempo.
Beijos, bela poesia.

Helen Karoline disse...

aah que lindo *-*
adimiro quem consegue escrever poesias e tal, acho lindo *-*
beijos fofa *-*

- gabs, disse...

Oun! pois acredito, de grão em grão a galinha enxe o papo! rs.

Babizinha disse...

Nossa... Quem é ele já que "viciou como droga" para poder viver?!
;X