segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Abstinente

Nem lá nem cá, nem lá nem cá.
Estou dentro e fora, estou no meio.
E paralelamente, numa redoma.
Só minha. E mais deles do que minha.

E sou parte desse todo,
esse monstro,
esse louco que chamam de mundo.
Mas estou fora.

Sou o bobo da corte,
nunca fui a princesa.
Mentiram pra mim o tempo todo.
Eu menti.

Estou sozinha.
Vulnerável aos meus próprios devaneios -
consequência das minhas angústias acumuladas,
que por sua vez são decorrentes de... De que mesmo?

Aonde foi parar minha certeza?
Aonde foi parar a minha voz?
Queria mesmo era libertar-me desse bicho tosco
No qual me transformei.

Será que eu sempre fui assim?
Será que um dia isso passa e não volta?
E será que, se não volta,
Eu não volto mais também?

Um comentário:

Lily disse...

"Aonde foi parar minha certeza?
Aonde foi parar a minha voz?
Queria mesmo era libertar-me desse bicho tosco
No qual me transformei."

Eu queria o mesmo! :D
Muito bom, adorei!

Beijos.