sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Destino, professores e teoria musical.

Minha amiga acabou de me ligar dizendo que os únicos professores disponíveis no villa-lobos são exatamente dois professores que eu não vou muito com a cara.
Ok, ok, dois professores que eu detesto, abomino. Eles sentem prazer em me zoar, sabe?
Quer dizer, acho que eles sentem prazer em zoar qualquer um. Todo professor tem um que de sádico, por mais legal que seja. Os de matemática e os de teoria musical batem todos os recordes.
Então, eu até poderia tentar outras aulas na escola de música, caso o meu colégio não tivesse inventado aulas de tarde terças e quintas. Junta isso com a monitoria de matemática que provavelmente é segunda, e que provavelmente eu vou precisar. Me sobram quartas e sextas. Legal, e meus planos de fazer flamenco? QUE MERDA! Alguém tem algum problema em me ver feliz? Se tem, pode falar, prefiro saber sempre a verdade.
Não sei quem é que controla a vida, quem dá rumo às coisas, se somos nós mesmos ou se é um deus. Sei apenas que nesse momento da minha vida parece tudo responsabilidade de um deus, um deus muito mau.
Mal me recuperei da torção no joelho e descobri que tô com tendinite. Por culpa de uma febre alta e sem explicação na quarta feira não saio de casa há dois dias e pretendia mudar essa triste história hoje, quero ver Austrália no BPS. Mas fica a pergunta: tem alguém pra me levar? NÃÃÃO! Outra pergunta: eu tenho autorização de ir sozinha? NÃÃÃO!
Saco. Ai, desabafei.

3 comentários:

naah-a disse...

Aha, tudo vai dar certo.

naah-a disse...

a proposito, é a nadia

zannisp disse...

Sabe? Quanto aos professores, tente pensar se a zoação deles não é apenas defesa contra os ataques virulentos de alunos(não me refiro a voce, claro)que só querem saber até onde eles sabem.. Professor também é gente, embora a gente leve um tempão pra perceber isso, ou só perceba quando muda de lado e enfrenta uma galerinha sinistra... rs
Aos 15, a gente corre atrás da liberdade, da independencia, aos 30, a gente corre atrás do sucesso, do reconhecimento, com liberdade e independencia.
Aos 60, se percebe que toda a vida é feita de buscas, perguntas, dúvidas e angústias. Ao longo dela acumulamos experiencia, as porrdadas que a vida nos dá e bons e maus momentos. Não se iluda, voce nõa é diferente de ninguém... Só não se esuqeça de ser, sempre, a protagonista da sua história, assumindo as consequencias de todas as opções que fizer ao longo dela....
Amo ler a sua alma escrita nessas linhas e, cada vez mais, me vejo nelas, há mais ou menos uns 44 anos atrás....
Beijos da Tia Doidona....